Número total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Finalmente

Finalmente
Chegou o dia.
Passados 6 meses com interrupções pelo meio, lá conseguimos por a criança cá fora. Muitos episódios entretanto foram acontecendo. O texto foi sofrendo alterações, sem espaço para ensaiar, o Pé lá sugeriu o (Casino Afifense), para os quais um forte bem-haja, pois foram fundamentais para este projecto, entretanto era preciso um sofá para o cenário e várias vezes tentamos de diversas formas consegui-lo, até que surge alguém que tinha um para se desfazer dele, como a mais dois pequenos que muito jeito deram para a sala de televisão. Para diferenciar o espaço da sala de televisão, o Troska sugere o uso de um praticável e pede emprestado ao Pato do grupo musical Arco-Íris, que logo se prestou a emprestá-lo, dando assim um novo ambiente ao cenário. Com umas mesas e cadeiras do casino, mais uma estante adquirida no mercado local, mais uns livros, uma colcha e uns lenços da casa da Ana se foi compondo a cena. Bom mas ainda faltava o equipamento de luz e som, já que o grupo nada tinha de seu. Contactos para uns e para outros, várias sugestões foram aparecendo e lá conseguimos que com o apoio do grupo de Chafé, mais o inestimável Rui Gonçalves, montar o equipamento de luz e som. Mas para operar a luz e som era preciso uma pessoa e surgiu a ideia de convidar o Matos Lisboa, pois já tinha colaborado noutros espectáculos com alguns dos elementos do grupo e para a fotografia como não podia deixar de ser o Zé Filgueiras. Bem chegamos ao fim da montagem e a todos os quantos nos ajudaram um muito, muito obrigado, sem vós não era possível a realização deste espectáculo. Obrigado ao Orlando Barros pela paciência que teve para nos aturar durante estes seis meses. Para terminar quero só lembrar uma pessoa que já não estando entre nós, muito fez durante toda a sua vida, para que pessoas como nós tivessem vontade e força para levar avante projectos desta índole, para ti LUCILO VALDEZ um muito obrigado, a ti dedico este espectáculo, pena tenho que outros não respeitem o teu nome como todos nós deste grupo respeitamos.
Muito obrigado a todos.
João Amorim  
 
                                 

Sem comentários:

Enviar um comentário